O novo curso de artes visuais

O novo curso de artes visuais

O novo curso de Artes Visuais e o antigo curso de Educação Artística Informações Básicas
Coordenação do Curso

ATENÇÃO ALUNOS!
Este instrumento foi preparado especialmente para orientar os novos alunos do curso de Licenciatura em Artes Visuais e os antigos alunos do curso de Licenciatura em Educação Artística/Habilitação Artes Plásticas. Ele contém as informações básicas das quais todos precisarão para se conduzirem dentro da realidade que ora se apresenta: a existência e funcionamento concomitante de dois cursos de graduação na mesma área, até que o antigo curso seja totalmente substituído pelo novo curso. Muitas dúvidas se apresentam para alunos e professores. A coordenação do curso pretende assim minimizá-las e facilitar o andamento tranqüilo do trabalho acadêmico. 1. Sobre os processos de reforma dos cursos de arte O curso de Licenciatura em Educação Artística foi criado em 1981 obedecendo o critério da polivalência, ou seja, com três habilitações: Artes Plásticas, Artes Cênicas e Desenho. Os alunos optavam por uma das habilitações e saíam formados como professores em cada uma das respectivas áreas. A carga horária do curso dividia-se em disciplinas do tronco comum e disciplinas da habilitação. A concepção do currículo previa um conhecimento mínimo básico sobre todas as áreas do campo artístico. Assim, todos os alunos saíam com informações básicas sobre artes visuais, teatro e música – no entanto, só poderia futuramente lecionar na sua área de habilitação específica. Começou a ficar claro que relação custo/benefício entre o conhecimento oferecido e o uso que o aluno e futuro professor faria dele, não era satisfatória. Várias Universidades começaram a reformar seus cursos de artes, optando por uma estrutura mais simples e ao mesmo tempo mais eficiente e econômica: em vez de um curso genérico sobre artes e suas várias modalidades, um curso específico para cada campo da arte. Assim fez a UFMA, criando seus cursos de Licenciatura em Teatro (2003) e Licenciatura em Música (2004). Agora chegou a vez do antigo curso de Licenciatura em Educação Artística/Habilitação Artes Plásticas, transformar-se no novo curso Licenciatura em Artes Visuais. 2. Sobre a substituição e extinção do antigo curso de Licenciatura em Educação Artística/Habilitação Artes Plásticas. Assim é que a partir de 2005, os professores da área de artes plásticas resolveram não apenas reformular o antigo curso, mas verdadeiramente criar um novo curso, baseado em critérios pedagógicos mais modernos e atuais, privilegiando o conhecimento específico do campo das artes visuais e incrementando o currículo com disciplinas que contemplam as novas tecnologias. O projeto foi longamente discutido e finalmente concluído em fins de 2009, aprovado conforme Resolução 125/CONSUN (Conselho Universitário) em 24/05/2010. A partir de então ficam em funcionamento concomitante, os dois cursos – porém, o antigo curso de Licenciatura em Educação Artística será progressivamente substituído pelo novo curso de licenciatura em Artes Visuais. Está previsto no projeto do curso, que atém em 2014 o curso de Licenciatura em Ed. Artística será extinto.

3. Sobre a estrutura administrativa do curso A estrutura administrativa básica dos cursos de graduação da UFMA prevê três instâncias: – O departamento Acadêmico (Dep. de Artes) – A coordenação de Curso – O Centro Acadêmico (CA) Apesar do curso de Licenciatura em Artes Visuais ser novo, a estrutura administrativa permanece a mesma. Os professores continuam vinculados ao Departamento de Artes, que concentra todos os docentes do campo das artes na UFMA (artes visuais, teatro e música) – ainda é, portanto, um Dep. polivalente, que cuida da infra-estrutura física dos cursos e do relacionamento institucional entre (1) professores/(2) alunos/ (3) UFMA. Apresentamos abaixo um quadro demonstrativo com os professores da área de artes visuais do dep. de Artes da UFMA: Regim DE e de Traba lho DE DE 40h DE DE DE DE DE DE DE DE

Nº PROFESSOR

TITULAÇÃO

ÁREA ATIVIDADE Artes Visuais Artes Visuais Artes Visuais Arte Educação Artes Visuais Artes Visuais Artes Visuais Artes Visuais Arte Educação Arte-Educação Artes Visuais

01 02 03 04 05 06 07 08

Antonio Eugenio Araújo Ferreira Donato Fonseca Filho Gersino dos Santos Martins Isabel Mota Costa José João Santos Lobato José Murilo Moraes dos Santos José Marcelo do Espírito Santo Luisa Maria Pereira Osório Fonseca 09 Maria Mirtes dos Santos Barros 10 Mércia Maria Ferreira Antunes 11 Paulo César Alves de Carvalho

Doutor Especialista Especialista Mestre Graduado Especialista Mestre da Mestre Doutora Mestre Especialista

Quanto à Coordenação, temos agora uma situação especial: nestes casos não é permitido o funcionamento concomitante de duas coordenações e assim, ambos os cursos (o antigo e o novo) terão doravante apenas um só coordenador, que já será o Coordenador do Curso de Licenciatura em Artes Visuais – é uma espécie de acúmulo de funções. Cabe à coordenação de curso administrar as relações entre (1) alunos/ (2) curso/ (3) UFMA. Funcionando dentro da Coordenação, o Colegiado do Curso discute as questões mais problemáticas que envolvem solicitações especiais de alunos, problemas administrativos do curso, questões referentes à monografia, etc. Quanto ao Centro Acadêmico, ele é o representante institucional legal dos alunos perante as outras instâncias administrativas (Departamento, Coordenação, UFMA). Qualquer problema ou situação insatisfatória para o corpo discente deve ser comunicada, via CA, às instâncias superiores.

4. Sobre a migração dos alunos do antigo para o novo curso Quando um curso novo é criado em substituição a outro, apoiado em sua infraestrutura física e humana, com um contingente de alunos já em processo de formação, torna-se necessário um período de transição entre o curso antigo e o curso novo. A transição diz respeito tanto às disciplinas quanto aos alunos. Os critérios adotados variam de curso para curso. No nosso caso, foi decidido que os alunos que ainda não tenham completado 50% da carga horária total do antigo curso de Licenciatura em Ed. Artística, podem MIGRAR automaticamente para o novo curso de Licenciatura em Artes Visuais. Para isso devem assinar um documento, concordando com o processo de migração e suas implicações: perda ou aumento de carga horária em algumas disciplinas, inserção de novas disciplinas, etc., que pode refletir no tempo de integralização do curso (legalmente de 14 períodos, 7 anos). Para os alunos que já completaram mais de 50% da carga horária do antigo curso de Licenciatura em Ed. Artística foi considerado mais vantajoso o término deste curso e assim ele não terá direito imediato à MIGRAÇÃO. Porém, não se trata de uma proibição – ele também pode migrar, se assim o desejar, tendo consciência que para ele, as conseqüências de perda e aumento de carga horária serão ainda maiores, aumentando consideravelmente seu tempo de integralização do curso. Porém, se solicitar oficialmente para o Colegiado do Curso, e assinar os documentos onde reconhece as implicações da mudança, ele também pode migrar. 5. Sobre a oferta de disciplinas do antigo e do novo curso Como teremos dois cursos funcionando concomitantemente, teremos também dois currículos vigentes: o antigo currículo do curso de Ed. Artística e o novo currículo do curso de Artes Visuais. Os alunos que já foram matriculados no novo curso ou para ele migrarem devem sempre se inscrever nas disciplinas deste curso. Os alunos que não migrarem, podem fazer disciplinas do novo curso, mas devem se preocupar em integralizar o antigo currículo – completar a carga horária prevista no fluxograma antigo. Para efeito de identificação no sistema de informação da UFMA, toda disciplina é identificada por um conjunto de letras e números – na hora da inscrição em disciplinas os alunos devem ficar atentos às letras: EDA identifica disciplinas do antigo curso de Educação Artística e AV do novo curso de artes visuais. Exs.: Expressão em Desenho I – EDA 0146-7 e Desenho I – AV 2772-5. O critério adotado – migração automática para aqueles que ainda não concluíram 50% do currículo – tem uma vantagem decisiva: permite a pronta desativação de praticamente metade do fluxograma do antigo curso, o que corresponde às disciplinas dos 4 períodos iniciais. Os alunos calouros do novo curso não precisam delas e os veteranos do antigo curso podem fazer as novas disciplinas. A intenção é minimizar o tempo de transição e possibilitar a oferta de um número maior de disciplinas. Até 2014 o sistema de oferta de disciplinas será misto, ou seja, serão ofertadas disciplinas dos dois cursos. No entanto, a lógica do processo determina que a oferta de disciplinas para o antigo curso de Ed. Artística será cada vez menor, até cessar completamente. Por isso, alunos com matrícula trancada há muito tempo, em abandono de curso e monografia pendentes devem se apressar – o prazo final é 2014! Outro alerta: dado a excepcionalidade da situação, nem sempre as disciplinas serão ofertadas de acordo com os fluxogramas: uma disciplina locada oficialmente no 2º período pode ser ofertada no 3º ou 4º, dependendo da disponibilidade de professores, horários e espaço físico. Caberá ao aluno montar sua grade de estudos da maneira mais

satisfatória possível, tentando aproveitar ao máximo as disciplinas listadas na lsita de oferta, montando seu horário como melhor lhe convir. Algumas disciplinas do antigo curso passarão a ser ofertadas apenas em períodos de férias, como é o caso das disciplinas do tronco comum do antigo curso, que caracterizavam a polivalência, a saber: – História do teatro – História da Música – Expressão em Artes Cências I e II – Expressão em Música I e II A oferta regular destas disciplinas não mais se justifica, uma vez que elas figuram na primeira metade do fluxograma do antigo curso, que já ficará provisoriamente desativado, posto que todos os alunos que ainda não completaram 50% da carga horária migrarão automaticamente para o novo curso e não mais precisarão concluí-las. A oferta maior das disciplinas do antigo curso de Ed. Artística será das disciplinas da segunda metade do fluxograma do curso, ou seja, referente aos alunos que permanecerão neste curso e têm o direito de concluí-lo normalmente. È aconselhável aos alunos que já completaram mais de 50% da carga horária do antigo curso, verificar seu histórico e identificar não apenas as disciplinas que faltam fazer, mas principalmente, aquelas da primeira metade do curso (até o 4º período), que terão sua oferta diminuída. 6. Sobre o sistema de equivalência de disciplinas Quando se cria um novo curso baseado num curso pré-existente, é comum que não se mude todo o currículo, mas somente parte dele. Algumas disciplinas permanecem, algumas têm sua carga horária diminuída ou aumentada, outras são inseridas, mas existem aquelas que mudam apenas de nome, mantendo-se uma equivalência do conteúdo ministrado anteriormente. Para estas disciplinas, em especial foi criado um quadro de EQUIVALÊNCIA, ou seja, os alunos tanto do antigo curso podem se valer deste recurso para completar sua carga horária e avançar no tempo de integralização do curso. Apresentamos abaixo o quadro de disciplinas equivalentes, no qual os alunos podem se basear para montar sua grade de estudos na hora da inscrição em disciplinas:
Disciplinas Do Currículo de Carga Ed. Artísitca Horária
01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 História da Arte I Historia da Arte II Evolução das Artes Visuais Introd. Ed. Artística Estética Sociologia Antropologia Exp. Desenho I Folclore e Cultura Popular II Desenho Artístico Didática Fund. da Ling. Visual Psicologia da Educação I e II Estrut. 1º e 2º graus Estágio Supervi. I Estágio Supervisionado II TECV Fotografia 60h 60h 60h 60h 60h 60h 60h 60h 60h 60h 120h 90h 60h 60h 135h 180h 60h

Disciplinas do Currículo Carga de Artes Visuais Horária
História da Arte I História da Arte II História da Arte III Fund. da Arte na Educ. Estética Sociedade, Estado, Educação Fund. Socio-antrop. Arte Desenho I Mat. da Prod. Cult. Bras. Desenho II Didática Elementos da Ling. Visual Psicologia da Educação Política Educacional Estágio Curric. Ens. Fund. Estagio Curric. Ens. Médio Eletiva Fotografia 60h 60h 60h 60h 45h 60h 60h 60h 60h 60h 90h 60h 90h 60h 135h 135h 60h

18 19 20 21 22

TECV Pintura TECV Cerâmica TECV Gravura TECV Escultura TECV Cinema

60h 60h 60h 60h 60h

Pintura Eletiva Cerâmica Eletiva Gravura Eletiva Escultura Eletiva Cinema

60h 60h 60h 60h 60h

Analisando corretamente esta tabela, o aluno do antigo curso de Ed. Artística pode montar sua grade de estudos incluindo algumas disciplinas do curso novo, sabendo que no seu histórico constará a disciplina do curso antigo (com código EDA), mas suas notas poderão ser aproveitadas no processo de equivalência. Isso vai agilizar o processo de extinção do antigo curso e possibilitará uma oferta de mais disciplinas do curso novo, que poderão ser cursadas por todos. Quando duas disciplinas foram substituídas por apenas uma – como é o caso de “Psicologia da Educação I e II” (do curso de Ed. Artística, cada uma com 60 h), substituída por apenas uma “Psicologia da Educação” (do novo curso de Artes Visuais, com 90h) – o aluno pode cursar apenas a nova disciplina e suas notas serão repetidas, posto que no histórico antigo devem constar Psicologia I e II. O mesmo se dá com Folclore I e II, substituídas por Matrizes da Produção Cultural Brasileira.

7. Fluxogramas
Fluxograma do Curso de Licenciatura em Artes Visuais

1º sem.

2º sem

3º sem

4º sem

5º sem

6º sem

7º sem
Libras

8º sem

Sociedade, História da História da História da História da Educação Estado, Arte I Arte II Arte III Arte IV Especial Educação Fundamen tos da Arteeducação Elementos Desenho I da Linguage m Visual Desenho II Grafismo Infantil Estágio Supervisio nado na Educação Infantil

Estágio Supervisio nado no Ensino Fundamen tal

Estágio Supervisio nado no Ensino Médio

Matrizes da produção cultural brasileira

Política Pintura Educacion al

Fotografia Áudiovisu e Cinema al

Disciplina Eletiva

Atividades Compleme ntares

Fundamen Psicologia tos Sócio- da antropológ Educação icos da arte Metodolog Laboratóri ia o científica pedagógico I (Diagnósti co Escolar) Produção Textual Científica

Estética

Mídias Digitais

Educação Projeto de e Pesquisa Multimeio (TCC I) s

Seminário de Pesquisa (TCCII)

Monografi a (TCCIII)

Didática

Teoria Crítica da Arte

Tridimensi onalidade

Laboratóri o Pedagógic o II

Laboratóri o pedagógico III

Laboratóri o pedagógico IV

Laboratóri o Pedagógic oV

Laboratóri o Pedagógic o VI

Fluxograma do Curso de Licenciatura em Educação Artística
1º sem. Introd. a Ed. Artística 2º sem 3º sem 4º sem 5º sem Funda. Da Linguage m Visual 6º sem 7º sem Progamaç ão Visual 8º sem Oficina de Artes Plásticas

Exp. Artes Exp Artes Estética Plásticas I Plásticas II

Introd. Desenho

Exp. Desenho I

Exp. Filosofia Desenho II

Desenho Artístico

Oficina Integrada

Evolução das Artes Visuais

Fund. De Psicologia

Exp. Musica I

Exp. Musica II

Psicologia Analise de da Materiais Educação I Expressivo s TECV

Met. Prática de Ensino das Ensino I Artes Plásticas

História da Fund. Exp. Exp. Artes Exp. Artes TECV Arte I e Cências I Cênicas II Comunic. Humanas História do Antropolo Teatro gia Sociologia Estrut. e Func. Ensino de 1º e 2º graus Folcore e Cult. Pop. II TECV

TECV

História da História da Folclore e Música Arte II Cult. Pop. I

OBS: O antigo curso de Ed. Artística previa 9 períodos. NO 9º PERÍODO CONSTAM APENAS Prática de Ensino II e Monografia

Disciplinas Excluídas Disciplinas com Equivalência Disciplinas Mantidas e Renomeadas

Comentários