(Parte 1 de 12)

Página 1 Matérias > História > História Geral > Antiguidade Oriental > Introdução

As mais antigas civilizações da história surgiram na Antigüidade Oriental entre os anos 4.0 a.C. e 2.0 a.C. Foram as chamadas civilizações hidráulicas.

As Principais civilizações da Antigüidade Oriental foram: egípcios (Vale do Nilo)l mesopotâmicos (Vale do Tigre e Eufrates)l hebreus (Vale do Jordão) fenícios (Líbano atual)l persas (Planalto do Irã)l hindus (Planície Indo-gangética)l chineses (Vales do Tang-tse e Huang Ho).l

Estas civilizações apresentaram características comuns como a escrita, a arquitetura monumental, a agricultura extensiva, a domesticação de animais, a metalurgia, a escultura, a pintura em cerâmica, a divisão da sociedade em classes e a religião organizada (estruturada com sacerdotes, lugares para reverenciar os deuses e assim por diante).

A invenção da escrita permitiu ao homem registrar e difundir idéias, descobertas e acontecimentos que ocorriam ao seu redor. Esse avanço é responsável por grandes progressos científicos e tecnológicos que possibilitaram o surgimento de civilizações mais complexas.

Exemplos de tipo de escrita:

Suméria - cuneiforme (gravação de figuras com estilete sobre tábua de argila)l Egito - hieroglífica (com ideogramas)l Fenícia (atual Líbano) Fonético - (alfabeto)l

Matérias > História > História Geral > Antiguidade Oriental > Introdução file:///C|/html_10emtudo/Historia/html_historia_total.htm (1 of 610) [05/10/2001 2:27:01]

Apesar da fixação dos diversos grupos humanos em áreas próximas aos rios (abastecimento de água e comunicação) ter ocorrido em regiões distintas, a maioria das civilizações da Antigüidade se desenvolveu no Crescente Fértil. Esta área possui a forma de arco e estende-se do Vale do Jordão à Mesopotâmia, além de abrigar os rios Tigres e Eufrates. A revolução agrícola e a fixação de grupos humanos em locais determinados ocorreram simultaneamente no Crescente Fértil. Neste mesmo período outras civilizações se desenvolveram às margens dos rios Nilo (egípcia), Amarelo (chinesa), Indo e Gânges (paquistanesa e indiana).

Página 2 Matérias > História > História Geral > Antiguidade Oriental > Introdução

Predomínio da agricultura de subsistência e de regadio, devido ao aumento das comunidades ribeirinhas que tornaram-se conhecidas como civilizações hidráulicas. Neste período, a construção de canais de irrigação que permitiam levar a água onde fosse necessária era de grande importância.

Principal atividade: Cultivo de cereais. Comércio e artesanato eram atividades secundárias. Exceção: fenícios, dedicados predominantemente ao comércio marítimo (talassocracia no Mediterrâneo). ASPECTOS SOCIAIS

Predomínio da sociedade estamental; nessa, cada grupo social tem uma posição e uma função definida. A posição social é determinada pela hereditariedade. A estrutura é estática (não há mobilidade social) e hierárquica, sendo vinculada às atividades econômicas.

Regime de trabalho:

A maior parcela da comunidade trabalhava sob um regime de servidão coletiva . As Comunidades camponesas produziam excedentes agrícolas entregues ao Estado sob a forma de impostos (os camponeses não eram escravos já que viviam em comunidades, produziam seus próprios alimentos e construíam suas

Matérias > História > História Geral > Antiguidade Oriental > Introdução file:///C|/html_10emtudo/Historia/html_historia_total.htm (2 of 610) [05/10/2001 2:27:01] moradias).

Divisão da sociedade:

Soberano e aristocracia (nobres e sacerdotes)l Grupos intermediários (burocratas, militares, mercadores e artesãos).l Camponesesl Escravos utilizados na construção de obras públicas (obras de irrigação, templos, palácios e outros).l

Exceções:

Fenícios, sociedade de classes (hierarquia baseada na riqueza móvel).l Hindus, sociedade de castas (de origem religiosa e absolutamente impermeável).l

Página 3 Matérias > História > História Geral > Antiguidade Oriental > Introdução

Particularidades e diferenças dos modelos econômicos e sociais:

Egito Vale doNiloMesopotâmia

Tigre eEufratesSul da Ásia,Planície Indo-gangéticaNorte da China, o Hwang Ho

Soberano e aristocracia

Faraó e os sacerdotes da família real, oficiais do palácio

Nobreza = família real, altos sacerdotes, oficiais reais

Falta de evidências

O rei, a classe aristocrática e a burocracia estatal faziam parte da nobreza guerreira

Grupos intermediários

Sociedade relativamente aberta; habilidade + ambição = mobilidade social

Clientes = cidadãos livres trabalhando para a nobreza

Comércio com a

Mesopotâmia, Sul da Índiae AfeganistãoArtesãos/escultores comerciantes

Camponeses

Camponeses = servos, pequenas propriedades de terras

Plebe = cidadãos livres proprietários deterras

Fazendeiros plebeus (servos)

Matérias > História > História Geral > Antiguidade Oriental > Introdução file:///C|/html_10emtudo/Historia/html_historia_total.htm (3 of 610) [05/10/2001 2:27:02]

Escravos

Escravos eram prisioneiros de guerra; camponeses eram submetidos a recrutamento forçado tanto para serviços militares como para grupos de trabalhos escravos escravos

Página 4 Matérias > História > História Geral > Antiguidade Oriental > Introdução

Predomínio do politeísmo (acreditavam na existência de inúmeros deuses). Os deuses tinham estreitos vínculos com as atividades e as forças da Natureza.

Exceções:

Monoteísmo: hebreus e egípcios durante o reinado do Faraó Amenófis IVl Dualismo: persas (zoroastrismo).l

Modelos Religiosos :

EgitoVale do NiloMesopotâmiaTigre e EufratesSul da Ásia,Planície Indo-gangéticaNorte da China, o Hwang Ho

Faraó - considerado uma divindade em forma humana, provando que os deuses se importavam com a população

Hierarquia de divindades (maiores e menores) de acordo com suas funções

Importância da fertilidade= culto à deusa mãeRei adorado como um intermediário entre os deuses e os homens

(Parte 1 de 12)

Comentários