UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE – UFCG

CENTRO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA AGROALIMENTAR – CCTA

UNIDADE ACADEMICA DE TECNOLOGIA AGROALIMENTAR – UATA

DISCIPLINA : ANALISE DE ALIMENTOS

PROFESSORA : MAÍRA FELINTO LOPES

RELATÓRIO 2:

DETERMINÇÃO DE CINZAS E CONTEÚDO MINERAL EM SEMENTES DE AMENDOIM

ALUNA : FRANCIÉLIA DE OLIVEIRA SILVA

POMBAL – PB

AGOSTO – 2010

INTRODUÇÃO

A determinação de cinzas em alimentos é um dos métodos mais usados para se determinar a presença de constituintes minerais, adulterantes e contaminação por metais pesados em alimentos. Existem dois meios de determinação: determinação da cinza total, solúvel e insolúvel e determinação dos componentes individuais da cinza;

O amendoim (Arachis hypogaea L., Fabaceae) é Segundo FREITAS et al. (2005) a quarta

maior cultura oleaginosa no mundo, com cerca de 22 milhões de ha plantados. É também importante matéria-prima para as indústrias alimentícias e se destaca por seu alto valor nutricional, apresentando rica composição de óleo e proteína, com valores satisfatório em vitaminas (E e complexo B) e vários minerais (potássio, magnésio, fósforo, cálcio, ferro, zinco e manganês).FREIRE et al (2005)

OBJETIVOS

- determinar o teor de cinzas total presentes em sementes de amendoim;

MATERIAL E MÉTODO

  1. material: cápsula de porcelana, mufla, dessecador com sílica gel, balança analítica, espátula e pinça de metal.

  2. procedimento: pese 5 a 10 g da amostra em uma cápsula de porcelana previamente aquecida em mufla e resfriada em dessecador até a temperatura ambiente e pesada. incinere em mufla a 550° C, até eliminação completa do carvão. Resfrie em dessecador a temperatura ambiente e pese. Repita as operações de aquecimento e resfriamento até peso constante.

RESULTADOS E DISCUSSÃO

valores das pesagens e cálculo das cinzas:

100xN/P,onde

N=n° de gramas de cinzas (0,0820)

P=n° da amostra (3,1396)

Calculando: 100x0,0820/3,1396 » 2,61%

O valor encontrado nesta analise aproximou do teor de cinzas verificado por ARAÚJO et al(2007) para o genótipo L – 7 com 2,87% produzido pela Embrapa Algodão. Esse genótipo apresentou elevado teor de ferro (2,32 mg/100g); fósforo (250,82 mg/100g); sódio (68,70 mg/100g); potássio (314,62mg/100g). Resultado coerente já que o teor de cinzas esta intimamente ligado ao conteúdo mineral do alimento.

CONCLUSÃO

O teor de cinzas encontrado na amostra mostrou – se condizente com os encontrados na literatura que refere a quantidade de cinzas presentes em frutas oleaginosas entre 1.0% e 4 %. MORAES (2006)

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

ARAÚJO, I.M.S et al. Características Físico – Químicas de Sementes de Diferentes Genótipos de Amendoim. Revista Brasileira de Biociências, Porto Alegre, v. 5, supl. 1, p. 870-872, jul. 2007

FREIRE,R.M.M; NARAIN, N; MIGUEL,A.M.R DE e SANTOS,R.C dos. Aspectos nutricionais do amendoim e seus derivados, in: SANTOS,R.C dos (editor técnico). O agronegócio do amendoim no Brasil. Campo Grande: Embrapa algodão, p.389 – 420, 2005

FREITAS, S.M. de; MARTINS, S.S.; NOMI, A.K. & CAMPOS, SANTOS, R.C. dos (Editor Técnico). O Agronegócio do Amendoim no Brasil. Campina Grande: Embrapa Algodão. p.15-44, 2005

INSTITUTO ADOLFO LUTZ. Métodos físico – químicos para analise de alimentos. Instituto Adolfo Lutz, 2008

MORAES,I. doenças cardiovasculares – alergias – intolerância alimentar, in: Guia pratico de alimentação e saúde de A a Z. Gold, São Paulo,2006

Comentários