Sutura

Sutura

(Parte 1 de 2)

8/29/08

SÍNTESE CIRÚRGICA Prof. Mestre Geisa

SÍNTESE CIRÚRGICA “Consiste na aproximação das bordas dos tecidos seccionados ou ressecados. Visa manutenção da contiguidade dos tecidos, facilitando as fases iniciais de cicatrização”. Constitui com a cicatrização, um conjunto cuja finalidade é a restauração da continuidade dos tecidos.

INSTRUMENTAIS UTILIZADOS AGULHAS: Utilizados na reconstrução, transfixar os tecidos, servindo de guia aos fios de sutura. Agulhas Retas/Curvas PINÇAS: traumáticas e atraumáticas Porta-agulhas (Mayo, Hegar, Mathieu); FIOS: Absorvivéis, Não absorvivéis e naturais e sintéticos.

8/29/08

Fios são classificados em 2 grupos • Naturaisde origem animal catgut (simples e cromado) seda
de origem vegetal linho algodão
de origem mineral aço prata
Fios são classificados em 2 grupos • Artificiais – sintéticosácido poliglicólico (Dexon) Poliglactina (Vicryl e Vicryl RAPIDE) Polidioxanona (PDS I) Poliamida (Ethilon, Supramid, Nylon) Poliéster (Ethibond, Ti.cron, mersilene) Polipropileno (Prolene, Surgilene, Propilene) Polietileno (Dermalene)

2 FIOS E NÓS CIRÚRGICOS

8/29/08

Entre as propriedades dos fios de sutura temos • 1- Configuração Física de um fio • 2- Absorção de Fluidos • 3- Diâmetro do fio (calibre) • 4- Força tensil • 5 – Elasticidade • 6 – Plasticidade • 7 - Coeficiente de atrito • 8 - Reação tecidual

1- Configuração Física de um fio • é dada pelo número de filamentos que o compõem, podendo ser Monofilamentados ou Multifilamentado. • Multi - Neste caso são compostos por vários filamentos trançados ou torcidos entre si.

4- Força tensil • O diâmetro do fio varia de acordo com o material que o forma, isto é, nem todos os fios com o mesmo número tem o mesmo diâmetro, pois a determinação desse número é dada pela resistência tênsil do fio. Esta é a somatória das forças necessárias para quebrar o fio dividida pelo seu respectivo diâmetro ( força tênsil ). • Por exemplo, os fios de sutura tradicionalmente usados em odontologia são o nylon, o algodão e o categute, e todos são 3.0 embora seus diâmetros sejam diferentes (TOLOSA 1985, HERING 1993).

8/29/08

5 – Elasticidade • é a capacidade que o fio tem de retornar à sua forma e tamanho originais após tracionamento.

6 – Plasticidade • a capacidade de manter-se sob a nova forma após tracionado.

7 - Coeficiente de atrito • Fio com alto coeficiente de atrito tendem a não deslizar nos tecidos mas é mais difícil de desatar o nó cirúrgico espontaneamente.

8/29/08

Características do fio ideal: Resistência à tração e torção. Permitir sua aplicação na maioria dos tecidos. Ser absorvido simultaneamente com o processo de cicatrização. Mole, Flexível e pouco elástico para obtenção de nó seguro. Reação tecidual mínima. Não favorecer desenvolvimento Bacteriano. Ser estéril. Oferecer boa visualização e ter baixo Custo. CLASSIFICAÇÃO DO FIO

8/29/08

Multifilamentar Algodão Seda Nylon Dácron Aço inoxidável Ác. Poliglicólico Poliglactin revestido

• Determinada pela capacidade que o fio tem de absorver fluidos ao ser totalmente imerso. • Os multifilamentados como a seda e o algodão têm maior capilaridade e absorção de fluídos. 2- Absorção de Fluidos

Quanto à absorção Absorvíveis Origem animal – categute (submucosa do inst delgado de ovelhas ou da serosa de bovinos) simples (absorção rápida – 8 dias)

 Origem sintética – ác poliglicólico(dexon)

e cromado (absorção lenta – 20 dias) poliglactino (vicril) , polidioxanona (PSD/Maxon)

8/29/08

 Quanto à absorção   Não absorvíveis Origem orgânica - seda  Origem vegetal – algodão  Origem sintética – náilon, polipropileno poliéster.  Origem metálica – prata, cobre, aço, aço vitálico, agrafes ou clips de Michel

7 CLASSIFICAÇÃO DO FIO

VANTAGENS Facil Manuseio (menos rigido) Elástico Absorvido Rim, bexiga, vesícula bom Litogenicidade (formação de cálculos). DESVANTAGENS Permeável Esterilização Absorção Reação tecidual Força Tênsil ↑ Capilaridade Infecção

FIOS ABSORVÍVEIS SUTURAS Composição Origem Constr. Côr Estereliz. Resistência Tênsil Absorção P. Absorção Proteína - COLÁGENO Animal Torcido Amarelo Cobalto 1 dia = 100% 70 dias Fagocitose CATGUT Simples Camada Serosa do intestino delgado 60 7 dias = 40% dos bovinos sadios. Esta camada 14 dias = 5% possue fibras longitudionais que pro- porcionam uma maior resistência ao fio Proteína - COLÁGENO Animal Torcido Marrom Cobalto 1 dia = 100% 90 dias Fagocitose CATGUT Cromado Camada Serosa do intestino delgado 60 7 dias = 65% dos bovinos sadios. Esta camada 14 dias = 40% possue fibras longitudionais que pro- 21 dias = 10% porcionam uma maior resistência ao fio Nome Técnico : Poliglactina 910 Sintético Trançado Violeta / ETO 1 dia = 100% 56 a Hidrólise VICRYL Glicolida - 90% / Lactida 10% Incolor 14 dias = 65% 70 dias Cobertura de Polliglactina 370 (50%)+ 21 dias = 30 / 40% Estearato de Cálcio (50%). 28 dias = 5 / 10% Nome Técnico : Poliglactina 910 Sintético Mono Violeta ETO 1 dia = 100% 56 a Hidrólise VICRYL 10 - 0 Glicolida - 90% / Lactida 10% 14 dias = 65% 70 dias 21 dias = 30 / 40% 28 dias = 5 / 10%

Nome Técnico - Poliglecaprone 25 Sintético Mono Violeta / ETOVioleta Ouro 90 a Hidrólise
MONOCRYL Glicolida - 75% / Caprolactona 25% Ouro 1dd = 100%1dd= 100% 120 dias

VICRYL Rápida Nome Técnico : Poliglactina 910 Sintético Trançado Incolor Cobalto 1 dia = 100% 35 dias Hidrólise Absorção Glicolida - 90% / Lactida 10% (Somente 60 3 dias = 81% aprox. Cobertura de Polliglactina 370 (50%)+ p/ fecham. 5 dias = 57% Estearato de Cálcio (50%). de pele) 7 dias = 53% 14 dias = 0% Através da Polimerização do Sintético Mono Violeta ETO 1 dia = 100% 180 dias Hidrólise PDS I polímero P - DIOXANONA na 14 dias = 70% presença de catalizador. 28 dias = 50% 42 dias = 25% 56 dias = 0% A caprolactona elimina o efeito 7dd = 60/70% 7dd= 50/60% memória do fio de sutura. 14dd=30/40% 14dd=20/30% 28dd = 0% 21dd = 0%

8/29/08

Absorção mais rápida – 5 a 10 dias Perde tensão em 1 ou 2 semanas

Utilização: Subcutâneo Ligadura de vaso Suturas gastrointestinais, ginecológicas e urológicas

 Submetido a tratamento c/ sal de áccrômico  Força tênsil aumentada para 2 a 3 semanas  Utilização:   Intestino, bexiga, peritônio   Ligadura de vaso maiores e profundos

VANTAGENS Força tênsil – 15 d Feridas infectadas Absorvido Reação tecidual Capilaridade UTILIZAÇÃO Peritônio Músculos Aponeurose Subcutâneo gastrointestinais, ginecológicas e urológicas Laqueadura vascular

Sua reabsorção por hidrólise ocorre por volta de 60 a 90 dias

8/29/08

VANTAGENS Força tensional (1 ano) Ñ irritante Barato Esterilização Nó firme Cicatrização rápida DESVANTAGENS não pode -Infecção de todos os n absorvíveis - + reação tissular Bexiga, rim, ureter (núcleo para calculo) ficar muito tempo -Corpo estranho

8/29/08

UTILIZAÇÃO Cirurgias gerais

NÁILON - Nylon

UTILIZAÇÃO Cirurgia arterial Fechar paredes

(Supralene® - Cirumédica; Prolene® -Ethicon; Proxolene® - Davis & Geck)

polipropileno Monofilamentos -inabsorvíveis É um dos mais inertes, com mínima reação tecidual e alta resistência à tração Pode ser usado na vigência de infecção; Utilizado em cirurgias cardiovasculares.

8/29/08

(mononylon® 3.0 e 4.0 - Ethicon; Superlon® - Cirumédica; Dermalon® -Davis & Geck)

poliamida Os fios inabsorvíveis sintéticos - monofilamentares Sofre taxa de biodegradação de 20% ao ano, podendo ser absorvido em 5 anos.

AÇO VANTAGENS Resistência Inerte aos tecidos > Força p/ ferida Maleável Grande força tensional Infecção Esterilização

UTILIZAÇÃO Finos – cir. plástica Médio – parede Grosso – ósso AÇO

DESVANTAGENS Difícil manuseio Elasticidade Nós volumosos Opaco ao RX Uso limitado

8/29/08

 Prata - clips de neurocirurgias e cirurgiasvasculares.  Cobre – cirurgias bucomaxilofaciais.  Aço vitálico – osteossínteses.  Agrafes ou clips de Michel – aproximação de bordas de pele.

Ainda podem ser: ORIGEM METÁLICA

Quanto ao calibre CLASSIFICAÇÃO DO FIO

Maior diâmetroMenor diâmetro

3-2–1–0–2.0–3.0–4.0–5.0–6.0–7.0–8.0– 9.0–10.0–1.0–12.0

As agulhas tem por função promover a passagem do fio pelo tecido com o menor trauma possível. Se dividem em fundo (região em contato com o fio), corpo e ponta. AGULHAS

8/29/08

São classificadas quanto ao trauma que produzem (traumáticas e a traumáticas), quanto ao seu formato (circulares ou retas). Quanto ao trauma a classificação é vaga. Aceita-se como agulha : atraumática aquela que possui sua ponta cilíndrica e traumática a de ponta cortante ou tringular. CLASSIFICAÇÃO

(Parte 1 de 2)

Comentários