Apostila tinta e vernizes

Apostila tinta e vernizes

(Parte 1 de 14)

APOSTILA 01 – TINTAS E VERNIZES Profª: Patrícia Martins, especialista

TINTAS E VERNIZES Prof.ª: Patrícia Martins, especialista

Atualizada em: Julho / 2009

APOSTILA 01 – TINTAS E VERNIZES Profª: Patrícia Martins, especialista

Estamos constantemente cercados por cores que alegram todos os ambientes. Estas cores geralmente são dadas através das tintas, mas o que é uma tinta e qual a sua finalidade? A história do uso das cores e da pintura se confunde com a própria história da humanidade.

O ser humano na pré-história, possuidor de limitados recursos verbais para transmitir experiências, viu-se obrigado a desenvolver alternativas que complementassem sua comunicação e que perpetuasse a informação.

Neste contexto, os pigmentos eram utilizados somente como veículo de comunicação ao possibilitar a representação iconográfica do cotidiano do homem primitivo. Mais tarde, juntamente com a evolução humana, às tintas foram sendo atribuídas outras funções. Assim, já começavam a ser utilizadas como elemento de decoração e proteção de superfícies.

A pintura é uma das últimas etapas de uma obra, mas deve ser pensada desde o início do projeto, pois, ao definirmos o tipo de pintura devemos levar em consideração as condições do ambiente em relação ao clima da região, o tipo de ocupação entre outros aspectos relevantes. Caso o ambiente seja externo, também teremos que considerar as agressões atmosféricas.

Podem-se identificar as seguintes classes de pinturas:

Pintura arquitetônica – são aquelas cujo propósito primário é decorativo, apesar de que as funções protetoras não serem desprezadas. Elas incluem o conjunto de tintas e vernizes para aplicação interna ou externa, em madeira ou alvenaria e argamassa.

Pintura de manutenção – são aquelas aplicadas primeiramente para proteção e incluem um conjunto de recobrimentos aplicados ao ferro, aço e concreto.

Pinturas de comunicação – são aquelas cujo propósito primário é a prevenção de acidentes, identificação de equipamentos de segurança, delimitação de áreas e advertindo contra perigo, classificando categorias de operários, etc.

Abrasão: desgaste provocado pelo atrito. Em tintas, resistência à abrasão significa a propriedade de o acabamento manter sua estrutura e aspecto originais, quando submetida a esfregamento ou atrito.

Absorção: ato ou efeito de reter em si.

Acabamento: etapa final do sistema de pintura, ao qual se atribuem os efeitos decorativos, tais como a cor desejada, grau de brilho, textura e outras propriedades. É também responsável pela resistência às intempéries, ataques químicos e danos mecânicos.

Adesão / aderência: ato de estar intimamente ligado, inerente tanto ao sistema tinta / substrato, como ao sistema de pintura em que diversas demãos de diferentes tintas devem estar completamente ligadas.

Aditivos: compostos que adicionados às tintas conferem a elas características ou propriedades específicas, tais como anti-sedimentação, secagem, plastificação etc.

APOSTILA 01 – TINTAS E VERNIZES Profª: Patrícia Martins, especialista

Agentes de cura / catalisador: substância adicionada à outra, resultando uma reação química irreversível, concedendo ao produto final características especiais, tais como a resistência a agentes químicos, dureza etc.

Anticorrosivo: característica do produto de proteger contra a corrosão os substratos de ferro ou ligas ferrosas.

Calcinação: depósito pulverulento, de coloração esbranquiçada, formado na superfície do filme, causado pela degradação do veículo.

Cargas / pigmento estendedor: materiais inorgânicos, naturais ou sintéticos, de baixa opacidade, sem propriedades colorísticas, e que conferem às tintas certas propriedades, tais como de enchimento, textura, controle de brilho, dureza, resistência à abrasão e outras.

Cobertura: propriedade da tinta de encobrir o substrato no qual foi aplicado.

Cor: impressão produzida no órgão visual por raios da luz branca decomposta. Fisicamente, é a propriedade de os corpos absorverem e refletirem a luz em determinados comprimentos de onda, normalmente atribuídos aos pigmentos, cuja resultante são as cores dentro do espectro visível.

Corante: substância natural ou sintética solúvel no veículo utilizado para dar cor, e que não concede cobertura.

Corrosão: fenômeno resultante da exposição do substrato aos agentes atmosféricos, tais como: umidade, radiação ultravioleta, temperatura, agentes químicos e biológicos etc.

Craqueamento: defeito na película seca, sob a forma de fendas ou fissuras, com ou sem exposição do substrato.

Degradação: processo de alteração das características originais, como a de deteriorar.

Demão: cada uma das camadas de produto aplicada sobre o substrato.

Desempenho (performance): conjunto de características que demonstram o grau de qualidade de um produto ou sistema.

Diluente: líquido volátil compatível com o produto, cuja finalidade é ajustar a viscosidade ou a consistência de fornecimento e uso, podendo também ser utilizado para limpeza do equipamento de aplicação.

Durabilidade: capacidade de um produto manter suas propriedades ao longo do tempo, sob condições normais de uso.

Eflorescência: depósito de coloração esbranquiçada de sais minerais, proveniente do substrato, que aparece na superfície dos acabamentos.

Empolamento: formação de bolhas na superfície do acabamento, provenientes de líquidos ou gases.

Emulsão: sistema de dois líquidos imiscíveis, um dos quais está disperso no outro na forma de pequenas gotas.

Filme: película de produto aplicado e seco.

Fissura: defeito estrutural da película caracterizado pela descontinuidade alongada.

Flexibilidade: capacidade de um filme ou película ser maleável, elástico.

Fundo: primeira(s) demão(s) de uma tinta sobre o substrato, que funciona como uma ponte entre o substrato e a tinta de acabamento. A tinta de fundo tanto pode ser chamada de primer como de selador.

Fungicida: substância química que inibe o desenvolvimento de fungos (microorganismos que mancham as superfícies das tintas e causam a degradação da película).

Intemperismo: conjunto de processos provocados por agentes atmosféricos e biológicos cuja ação gera a destruição física e a degradação química dos materiais.

Látex: (tinta à base de): produto à base de emulsão aquosa de polímeros sintéticos.

Lavabilidade: capacidade da película de um produto de resistir à lavagem.

APOSTILA 01 – TINTAS E VERNIZES Profª: Patrícia Martins, especialista

Não voláteis: todos os materiais na composição do produto que não evaporam. Também conhecidos como sólidos de uma tinta.

Óleos secativos: óleos que possuem a propriedade de formar um filme, quando expostos ao ar.

Pigmentos: substâncias sólidas, insolúveis, orgânicas ou inorgânicas, que dão ao filme seco as propriedades de cor, cobertura e resistência aos agentes químicos e à corrosão.

Plastificantes: substâncias que, quando adicionadas a um produto, conferem a ele propriedades de formar filmes mais flexíveis.

Polimerização: processo em que duas ou mais moléculas de uma ou mais substâncias se ligam para formar uma estrutura múltipla das unidades iniciais.

Polímero: produto resultante da polimerização.

(Parte 1 de 14)

Comentários