Apostila de Comunicação Empresarial

Apostila de Comunicação Empresarial

(Parte 1 de 13)

Comunicação Empresarial - Português Material elaborado e organizado pela Prof.: Neide Elias

Prof.: Neide Elias1º SEMESTRE DE 2009

Comunicação Empresarial 2

Prof.: Neide Elias1º SEMESTRE DE 2009

Comunicação Empresarial

Indicadores do paratexto: título, índice, imagens, subtítulos, negrito, tamanho de letra PARATEXTO

Etimologicamente o que rodeia ou o que acompanha o texto, para (junto a, ao lado de), ainda que não seja evidente qual é a fronteira que separa o texto do seu entorno. Genette (Apud Alvarado, 1994:20) define o paratexto como um discurso auxiliar, a serviço do texto, que é sua razão de ser. O elementos paratextuais cumprem em muitos casos a função de reforço, já que compensam a ausência do contexto compartilhado pelo emissor e receptor. Em revistas, jornais, relatórios, manuais, livros técnicos e científicos, os elementos paratextuais tais: como título, índice, imagens, subtítulos, negrito, tamanho de letra, antetítulo, legendas, olho, olhinho, fotos, ilustrações, títulos de quadros e gráficos, contribuem para a construção ou desconstrução dos sentidos do texto.

Alguns elementos de paratexto próprios dos livros

Capa Orelha Prólogos Subtítulos Indicação de fontes Epílogos Ilustrações Epígrafes de texto Glossário Uso de negrito, aspas e sublinhado

Contracapa Índice Títulos Notas Advertências Bibliografia Quadros (gráficos) Legendas de ilustrações e quadros Apêndices

Alguns elementos de paratexto próprios dos jornais e revistas

Índice Subtítulo Olho Quadros (gráficos) Legenda de ilustrações e quadros

Título Chamada Notas Olhinho (fragmentos separados do texto e realçados) Uso de negrito, aspas

O título facilita a leitura porque ativa os conhecimentos que o leitor tem sobre o assunto do texto. No entanto, há quem considere seu aspecto desfavorável, Eco (apud, Alvarado, 1994:48) afirma que infelizmente, um título já é uma forma de interpretação1 .

Segundo Genette (apud Alvarado, 1994) o título de um livro tem três funções:

1. Identificar a obra; 2. designar seu conteúdo; 3. atrair o público.

Se considerarmos sua relação com o texto, os títulos se classificam em:

- títulos que classificam conteúdo ou tema: A peste / Guerra e paz - títulos genéricos: História de um homem jovem

- títulos mistos, em obras científicas ou teóricas podemos encontrar: Teorias cognitivas da aprendizagem: um estudo sobre crenças, teorias pedagógicas e professores do ensino fundamental.

SUBTÍTULO Organiza o texto.

1 Tradução nossa.

Prof.: Neide Elias1º SEMESTRE DE 2009

Comunicação Empresarial

Tem a função de esclarecer o título e deixar claro de que tipo de texto se trata. As notícias de jornal (impresso ou Internet), artigos de divulgação científica normalmente apresentam nos títulos um resumo que antecipa ao leitor o conteúdo da totalidade do texto. Algumas revistas e jornais incluem informação sobre o autor e a importância do tema. Estes resumos têm a função de condensar o conteúdo do texto, orientar a leitura e apresentar de algum modo uma das possíveis interpretações do texto (ASSUMPÇÃO e BOCCHINI, 2002).

Estilo de letra que aparece no texto deitada. Usado para destacar palavras e expressões estrangeiras. LEGENDA

Texto explicativo que acompanha uma ilustração, foto, um gráfico, etc. NEGRITO Letras em bold. Mais grossas que as usadas no texto. Para destacar. ÍNDICE (SUMÁRIO)2

Lista de títulos do texto por ordem de aparição com a indicação da página correspondente, que pode estar no começo ou no final do livro. Sua função não é somente facilitar ao leitor a busca dos temas de seu interesse, mas sobretudo refletir a estrutura lógica do texto (centro e periferia, tema central e ramificações).

Além de dar beleza ao texto e atrair a atenção do público, as imagens podem ter também a função de dialogar com outros elementos do texto construindo um jogo discursivo.

Texto que aparece no começo do livro. Habitualmente tem as seguintes funções: - informativa e explicativa já que informa e explica o conteúdo do texto e como está organizado; e,

- instrumental: apresenta instruções ou recomendações para a utilização do livro.

Tem a função de agregar informação sem interromper o texto, pode apresentar: - uma ampliação,

- um esclarecimento;

- uma explicação de um conceito em um contexto mais amplo;

- indicação de que algo se diz no texto pertence a outro autor;

- remissão a outra parte do livro ou revista;

- menção a outro texto (referência bibliográfica).

2 . A ABNT oficializou o uso de sumário com o sentido de índice. Segundo Rezende (2005) as duas palavras, Índice e Sumário são antigas e de uso corrente em português; a primeira para indicar a relação da matéria e sua localização no texto, e a segunda para designar um pequeno resumo destinado a orientar o leitor (...) É possível que a confusão entre as duas tenha surgido em conseqüência da apresentação de sumários tão resumidos a ponto de conterem apenas os títulos dos artigos ou dos capítulos.

Prof.: Neide Elias1º SEMESTRE DE 2009

Comunicação Empresarial

Lista de livros, artigos ou outros textos que aparecem no final de livros ou artigos. Algumas diferenças na apresentação deste elemento de paratexto:

BIBLIOGRAFIA: este elemento apresenta em ordem alfabético os nomes dos autores de todos os textos que foram consultados para escrever o livro ou artigo. Possibilita ao leitor consultar fontes bibliográficas para conhecer o tema com mais profundidade. A bibliografia permite também conhecer a orientação teórica na qual o texto está apoiado, além disso reforça o caráter científico do texto.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS: em muitos textos aparecem citações de autores ao longo do texto, como por exemplo (Fávero, 1999), neste caso, ao final do texto deverá aparecer sob o título “Referências bibliográficas” os dados completos do livro do autor, desta maneira:

FÁVERO, Leonor Lopes. Coesão e coerência textuais. São Paulo, Editora Ática, 1999.

BIBLIOGRAFIA RECOMENDADA: lista de autores e obras que aparece ao final de alguns textos com o propósito de que os leitores ampliem seus conhecimentos sobre o tema.

Dados que aparecem nas listas de bibliografias ou nas notas:

Sobrenome e nome do autor Título do livro Lugar de edição Editora Data da edição

Sobrenome e nome do autorTítulo do livro Lugar de edição Editora Data da edição

FÁVERO, Leonor Lopes. Coesão e coerência textuais. São Paulo, Editora Ática, 1999.

TÍTULO3

Por que o título do texto informativo precisa dizer logo do que se trata? As pesquisas mostram que é difícil compreender rapidamente um texto, se a pessoa não tem alguma indicação que ative seus conhecimentos sobre o assunto. É por isso que o título precisa dizer logo do que se trata. Os bons títulos de textos informativos dizem rapidamente ao leitor qual é o conteúdo do texto, ajudam o leitor a saber, antecipadamente, qual é a estrutura do texto, quais são as subdivisões.

Os bons títulos economizam o tempo do leitor A leitura confortável não é o único benefício dos bons títulos. Eles também ajudam o leitor a tomar decisões que economizam tempo, como só passar os olhos pelo texto, ler apenas um trecho que interessa mais ou até desistir de ler, porque não interessa.

O texto e exercícios a seguir foram extraídos do livro Para escrever bem das autoras Maria E. Assumpção e Maria O. Bocchini, São Paulo, Manole, 2002. p. 18-2.

Prof.: Neide Elias1º SEMESTRE DE 2009

Comunicação Empresarial

Na literatura, título é outra história Título de conto e romance não é título de reportagem, ensaio, relatório. O leitor de literatura tem objetivos diferentes daqueles do leitor de textos informativos.

Quem lê um romance, por exemplo, não quer saber tudo de saída. Ao contrario, quer uma sugestão, quer sonhar, quer ficar curioso, quer ler o livro até o fim, para só então entender o significado do título.

(Parte 1 de 13)

Comentários